Diferença entre Rádio Comunicador e Walkie Talkie

HomeGrupo CDCDiferença entre Rádio Comunicador e Walkie Talkie
Post Image

Embora seja uma forma de comunicação que surgiu em meados de 1941, o uso de comunicadores portáteis como o rádio comunicador e walkie talkie continua sendo necessário em tempos atuais. Para empresas, indústrias e profissionais que atuam no setor de eventos, uma comunicação eficiente é fundamental, trazendo mais eficiência aos processos e garantindo a otimização do tempo.

O rádio comunicador e walkie talkie, porém, não são aparelhos que funcionam da mesma maneira. O segundo dispositivo é descendente do Handie-Talkie, termo originalmente usado para definir este tipo de comunicação. Afinal, quais são as principais diferenças entre esses comunicadores? Qual melhor se adapta às suas necessidades? Descubra a seguir:

Como surgiu a comunicação portátil?

Esse tipo de comunicação surgiu durante a Segunda Guerra Mundial, quando a Motorola (conhecida na época como Galvin Manufacturing Corporation) desenvolveu para o exército americano o Handie-Talkie SCR536, o primeiro rádio bidirecional portátil. Este modelo viria a se tornar uma referência entre os rádios comunicadores.

O termo “handie talkie” veio da necessidade da criação de um comunicador que acompanhasse os soldados a qualquer lugar que eles fossem — e que pudesse ser facilmente usado com apenas uma mão.

Quais as diferenças entre rádio comunicador e Walkie Talkie?

Rádio comunicador e Walkie Talkie são equipamentos de comunicação que funcionam por meio de ondas de rádio VHF (Very High Frenquency) ou UHF (Ultra High Frenquency). Eles se diferem bastante de meios de comunicação convencionais como os celulares, que se comunicam entre si através do sinal das operadoras de telecomunicações.

Uma das principais — e únicas — características de um Walkie Talkie é a função canal half-duplex, em que um apenas um rádio transmite por vez. E, claro, a função push-to-talk (pressione para falar, em português) para realizar a transmissão. O equipamento tem potência e custo inferior que um rádio comunicador, sendo mais indicado para uso pessoal e amador do que uso profissional.

Embora o Walkie Talkie seja mais barato e de fácil manuseio, o rádio comunicador apresenta melhor custo-benefício. Trata-se de um dispositivo profissional e que funciona por meio de frequências exclusivas e licenciadas pela Anatel. O dispositivo oferece, portanto, maior segurança em relação a interferências e possui mais alcance, funcionando por quilômetros de distância.

O que um rádio comunicador pode fazer?

Pessoas que se perguntam a diferença entre rádio comunicador e walkie talkie certamente ainda desconhecem tudo o que um aparelho de rádio comunicação pode fazer além de chamadas de voz. Além de sua principal funcionalidade, um rádio comunicador também pode apresentar as seguintes características:

  • Possibilidade de chamadas em grupo;
  • Supressão de ruído — evitando a passagem de sons do ambiente ou falhas durante as conversas;
  • Compartilhamento de dados;
  • Função GPS;
  • Mensagens de texto;
  • Função de alerta e de emergência.

Por que escolher um rádio comunicador?

Um rádio comunicador é um aliado essencial no âmbito industrial e corporativo, pois garante a integração da comunicação entre os funcionários, contribuindo para uma maior organização e otimização de processo e pessoas. O uso de rádio comunicador também auxilia na criação de um ambiente de trabalho mais produtivo e mais seguro para os funcionários, já que permite que a comunicação seja mais rápida e eficiente, sem barreiras — no qual os funcionários podem se comunicar de ambientes distintos.

O Grupo CDC é especialista em rádios comunicadores da Motorola, possuindo uma grande variedade de opções para atender da melhor forma os clientes. Se você ainda tem dúvidas a respeito da diferença entre rádio comunicador e walkie talkie ou deseja encontrar o aparelho que melhor atende à sua necessidade, entre em contato conosco!